Colágeno: O que é, diferentes tipos, benefícios do consumo e principais fontes

A maioria das mulheres já ouviram falar sobre o colágeno, que é uma substância contida nos melhores cremes antienvelhecimento. Uma informação que muitas pessoas não sabem é que o colágeno é a proteína mais abundante em nosso corpo e é encontrada em nossa pele, músculos, ossos, tendões, vasos sanguíneos e em todo nosso sistema digestivo.

Porque a ciência considera o colágeno essencial para nossa saúde e bem-estar dos seres humanos? Saiba o que ele é, diferentes tipos e onde encontramos naturalmente essa proteína.

Este artigo irá lhe contar tudo que você precisa saber sobre essa proteína.

O que é colágeno?

O colágeno é a maior e mais abundante proteína do corpo, totalizando cerca de 30 a 35% da proteína total. Ele está presente em todos os tecidos do corpo e atua promovendo a elasticidade, protegendo os órgãos e fornecendo estruturas para as articulações e tendões, entre outras funções.

Diferentes tipos

Quase ninguém sabe, mas em nosso corpo existe mais de 16 tipos de diferentes colágenos. Atualmente, podemos encontrar suplementos de colágeno, na forma de colágeno tipo 1 e colágeno tipo 2. Cada tipo, tem diferentes finalidades.

Conheça os principais benefícios para que você possa determinar qual é o melhor para seu objetivo:

Tipo 1: O colágeno tipo 1, ou hidrolisado, é o mais abundante em nosso corpo e é um componente essencial dos ossos, ligamentos, tendões, órgãos e pele. Também faz parte dos vasos sanguíneos, da córnea, dos dentes e das gengivas. Sua função é ajudar na formação óssea, mas também auxilia na cicatrização de feridas.

Tipo 2: O Colágeno tipo 2, ou não desnaturado, ajuda principalmente a construir a cartilagem. A saúde dos nossos tecidos conjuntivos em todo o corpo depende dessa proteína. Alguns estudos mostram que ela pode ser benéfica para a artrite reumatoide e outras doenças similares que afetam não apenas os idosos, mas pessoas de todos as idades.

Quais as principais fontes?

O colágeno é uma proteína que está naturalmente presente em nosso organismo. Mesmo sendo produzido naturalmente, normalmente, depois dos 25 anos de idade a produção de colágeno diminui naturalmente. Existe alguns alimentos, que quando consumidos, contribuem para a produção dessa proteína. São eles:

  • Alimentos ricos em proteínas, incluindo carne, frango, peixe e ovos
  • Caldo de osso
  • Pés de frango
  • Gelatina
  • Frutas cítricas
  • Nozes, castanhas e amêndoas
  • Soja, feijão, ervilha e quinoa
  • Vegetais de cor laranja
  • Vegetais de cor verde
  • Suplementos alimentares

Quais os benefícios da produção adequada e/ou suplementação de colágeno?

Agora que você conhece um pouco mais sobre o colágeno, vamos falar sobre os principais benefícios que a produção correta ou integração desta proteína traz ao nosso corpo.

  1. Melhora a saúde da pele, unhas, cabelos e dentes: É os benefícios mais “óbvio”, todos os que assistem a televisão já sabem há algum tempo. Se a perda de colágeno significa ter mais defeitos na pele, um aumento nos níveis leva ao rejuvenescimento dérmico, melhor renovação celular e maior capacidade de regenerar a pele. Celulite e estrias também são reduzidas e toda a aparência se beneficia. Até mesmo unhas, cabelos e dentes ficam mais fortes. Na verdade, as unhas escamosas, perda de cabelo e inflamações dentárias podem ter como causa comum a falta dessa proteína.
  2. Reduz a dor nas articulações: O colágeno, especialmente o tipo 1, é a proteína que permite que as articulações se movam mais facilmente, previne a rigidez e reduz a dor nas articulações. A integração, dessa proteína, tem proporcionado melhorias substanciais em pessoas com osteoartrite e dores articulares.
  3. Promove a saúde cardiovascular: Os aminoácidos presentes, têm vários benefícios para a circulação. A prolina repara os tecidos, controla a pressão e previne o acúmulo de placas arterioscleróticas, enquanto a arginina melhora a vasodilatação dos vasos sanguíneos.
  4. Aumenta o metabolismo e consequentemente a energia: O colágeno contém aminoácidos de vários tipos, um deles é a glicina. A glicina ajuda a formação de massa magra e converte os nutrientes essenciais em energia. A consequência é um aumento no metabolismo que, além de perder peso, garante maior vitalidade e reatividade.
  5. Ajuda a desintoxicar o fígado: A glicina, ajuda o fígado a livrar-se de substâncias nocivas, melhorando o fluxo sanguíneo e, consequentemente, o funcionamento do organismo.
  6. Ajuda a curar doenças gastrointestinais: O colágeno, com seus aminoácidos, ajuda a tratar o intestino permeável, reparando as paredes celulares danificadas. Além disso, pacientes que sofrem de doenças como a colite ulcerativa, doença de Crohn, síndrome do intestino irritável e similares têm uma redução significativa nos sintomas e uma melhoria global em suas condições através da integração desta proteína.

Deixe uma resposta