Óleo de coco: 10 benefícios segundo a ciência

O óleo de coco tem se tornado cada vez mais popular, substituindo outros tipos de óleos menos saudáveis. As razões para esse sucesso são várias.

O óleo de coco possui uma combinação única de ácidos graxos que afetam positivamente nossa saúde. Auxílio na queima de gordura e melhoramento da capacidade cerebral são apenas alguns dos benefícios que esse óleo poderoso fornece.

Neste artigo, listaremos os 10 principais benefícios do óleo de coco de acordo com os estudos científicos.

beneficios oleo de coco segundo a ciencia

1. Contém ácidos graxos com potenciais propriedades medicinais

O óleo de coco é rico em gorduras saturadas saudáveis que aumentam a queima de gorduras e que são uma fonte de energia rápida para o seu corpo e cérebro. Elas também aumentam a concentração do colesterol HDL (o “colesterol bom”) no seu sangue, que ajudam a reduzir o risco de problemas cardíacos.

A maior parte das gorduras de nossa dieta são triglicerídeos de cadeia longa, enquanto que as gorduras encontradas no óleo de coco são triglicerídeos de cadeia média (MCT). Quando você consome MCTs, elas vão direto para o seu fígado e são transformadas em fontes rápidas de energia ou transformadas em corpos cetônicos. Os corpos cetônicos trazem diversos benefícios a saúde, principalmente ao cérebro, sendo inclusive usado para tratar outras doenças tais como epilepsia e Alzheimer (1).

Em outras palavras, as gorduras encontradas no óleo do coco são gorduras boas que comprovadamente trazem diversos benefícios a sua saúde.

2. Óleo de coco aumenta a queima de gorduras

A obesidade é um problema de saúde pública que vem crescendo a níveis alarmante em todo o mundo. A causa desse problema não é só o consumo exagerado de comida, mas também a qualidade dos alimentos que são consumidos. Diferentes alimentos afetam nosso corpo e hormônios de maneiras diferentes. Consumir nutrientes mais saudáveis é o primeiro passo para resolver esse problema.

As gorduras (MCT) encontradas no óleo de coco são mais saudáveis que outros tipos de gorduras e podem aumentar a queima de gorduras em nosso organismo (2).

Um estudo mostrou que consumir de 15 a 30 gramas de MCTs por dia aumenta a queima de calorias em 5%, totalizando cerca de 120 calorias por dia (3).

Ou seja, se você deseja emagrecer, substitua gorduras menos saudáveis por outras mais saudáveis, como as MCTs encontradas no óleo de coco.

oleo de coco e suplementos MCT

Óleo de coco e suplementos de MCT

3. Quem consome é mais saudável

O uso do óleo de coco não é muito usado em nossas cozinhas principalmente devido ao seu alto preço, mas em algumas partes do mundo o coco é uma parte essencial da dieta de alguns povos.

O melhor é exemplo disso é a população de Tokelau, um arquipélago localizado na Polinésia, no Oceano Pacífico. Mais de 60% de todas as calorias consumidas pelos habitantes desse arquipélago advém do consumo de coco.

Um estudo mostrou que eles possuem saúde excelente e os problemas cardíacos no arquipélago são muito baixos (4). Outro exemplo de povo que consome muito coco e que estão em excelente saúde são os habitantes de Kitava, uma ilha localizada próxima a Papau Nova Guiné, na Oceania (5).

Ou seja, como já foi mostrado no tópico anterior, se você quer ficar mais saudável, consuma de alimentos que possuam nutrientes de ótimo qualidade.

4. Mata patogênicos perigosos

Por volta de 50% dos ácidos graxos encontrados no óleo de coco são compostos de ácido dodecanoico. Quando o ácido dodecanoico é digerido, ele forma uma substância chamada monolaurin.

Tanto o monolaurin quanto o ácido dodecanoico podem matar agentes patogênicos como bactérias, vírus e fungos (6). Exemplos de patogênicos que podem ser matados pelo ácido dodecanoico e pela monolaurin são a bactéria Staphylococcus aureus e o fungo Candida albicans, ambos muito perigosos (78).

5. Diminui a fome

Um interessante efeito das gorduras encontradas no óleo de coco é redução da vontade de comer. Como vimos no primeiro tópico deste artigo, as MCTs – gorduras encontrados no óleo de coco – podem ser usadas pelo corpo como forma de energia rápida ou transformadas em corpos cetônicos. Esta inibição da fome está relacionada aos corpos cetônicos, já que eles atuam diminuindo nosso apetite (9).

Um estudo com vários homens mostrou que aqueles que ingeriram mais MCTs que os outros, consumiram, em média, 256 calorias a menos por dia (10). Um outro estudo com 14 homens mostrou que comer alimentos ricos em MCTs (ou suplementos de MCT) no café da manhã diminui a quantidade de calorias que são consumidas no almoço (11).

Ou seja, segundo esses estudos, as gorduras MCTs encontradas no óleo de coco ajudam a inibir a fome.

6. Pode reduzir convulsões

Esse aumento de corpos cetônicos pode colocar o corpo em Cetose é um estado metabólico onde a principal fonte de energia usada pelo corpo são os corpos cetônicos. Colocar o corpo em cetose é o que as pessoas querem quando elas fazem a dieta cetogênica, que é um tipo de dieta caracterizada pelo alto consumido de gorduras e proteínas e quase total ausência de carboidratos.

Crianças que possuem algum tipo de resistência a medicamentos para tratar epilepsia são tratadas usando a dieta cetogênica. Essa dieta reduz dramaticamente a quantidade de convulsões em crianças epilépticas (12).

Como vimos, as gorduras encontradas no óleo de coco vão direto para o fígado e lá elas podem ser transformadas em corpos cetônicos. Ou seja, graças ao MCTs encontrados no óleo do coco, ataques epilépticos e outros tipos de convulsões podem ser reduzidos (1314).

7. Regula o seu colesterol

As gorduras saturadas encontradas no óleo de coco trazem o duplo benefício de aumentar a quantidade do “colesterol bom” HDL no seu sangue ao menos tempo que transforma o “colesterol ruim” LDL em uma forma menos perigosa.

Um estudo com 40 mulheres mostrou que usar de óleo de coco diminui a quantidade total de colesterol LDL (o ruim) enquanto aumenta a do colesterol HDL (o bom) quanto comparado com o óleo de soja (15).

Um outro estudo com 116 pacientes mostrou que o óleo de coco aumentou a quantidade do colesterol HDL (o bom) (16).

Ou seja, substituir um óleo menos saudável como o óleo de soja por um outro mais saudável como o óleo de coco pode trazer ótimos benefícios a sua saúde.

8. Pode proteger seus cabelos, sua pele e seus dentes

Esse óleo pode ser usado de outras maneiras além da comido. Algumas pessoas estão usando o óleo de coco para melhorar a saúde da pele e do cabelo.

Um estudo com pessoas com pele seca mostrou o óleo de coco pode melhorar a hidratação da pele. Além disso, ele também pode reduzir os sintomas de várias eczemas (1718). Na falta de uma opção melhor, ele pode ser usado até como um protetor solar, já que o óleo de coco bloqueia até 20% dos raios ultravioletas (1920).

O óleo de coco também pode ser usado como enxaguante bucal, já que ele pode matar algumas bactérias perigosas da sua boca, melhorar sua saúde dentária e reduzir mau hálito (212223).

9. Gorduras do óleo de coco podem ser usadas para tratar pessoas com Alzheimer

A doença de Alzheimer é causa mais comum de demência, afetando principalmente idosos. Pacientes com Alzheimer parecem ter dificultade em usar glicose como fonte de energia em certas partes do cérebros e por essa razão, algumas pesquisadores especularam que colocar os pacientes em cetose pode ajudar a combater alguns sintomas da doença de Alzheimer (24).

Um estudo de 2006 mostrou que a consumo de MCTs, como os são encontrados no óleo de coco, melhorou o funcionamento cerebral de pacientes com Alzheimer (25).

Ou seja, teoricamente, MCTs poderiam tratar alguns sintomas da doença, mas os estudos nessa área estão apenas começando e não há evidências para afirmar que o óleo de coco acaba com o Alzheimer.

Óleo de palmiste

O óleo de palmiste também é rico em MCT, mas não tanto quanto o óleo de coco

10. Ajuda a queimar gorduras abdominais

No tópico dois já falamos que o óleo de coco queima gorduras e portanto, pode te ajudar a perder peso e emagrecer. Mas além de te deixar mais magro, o óleo de coco também pode ajudar você a se livrar do tipo mais chato de gorduras: aquelas que se acumulam na sua barriga.

Um estudo com 40 mulheres com gordura abdominal que tomaram 30 mL de óleo de coco por dia por 12 semanas mostrou que elas sofreram uma significante redução tanto na circunferência da cintura quanto no índice de massa corporal (15).

Outro estudo com 20 homens obesos mostrou que eles perderam 2.86 cm de cintura após tomarem 30mL de óleo de coco por dia por 4 semanas (26).

Ou seja, substituir o óleo de soja, menos saudável, pelo óleo de coco, mais saudável, é o primeiro passo para você que quer perder a gordura abdominal e secar a barriga.

Conclusão

O óleo de coco traz muitos benefícios à nossa saúde, graças principalmente aos triglicerídeos de cadeia média (MCTs), que são gorduras de excelente qualidade encontrados neste fruto.

O primeiro passo para você que busca melhorar a sua qualidade de vida e saúde geral é substituir as gorduras de péssima qualidade encontrada principalmente em alimentos industrializados por gorduras mais saudáveis como as encontradas no óleo de coco.

Porém, antes de comprar óleo de coco, certifique-se que você está comprando uma versão natural desse óleo, ou seja, uma versão que não seja refinada. O óleo de coco natural é muito mais saudável que a versão refinada.

Deixe uma resposta

/* */